Falou música, é com Soongz.

06/12/2013
SoongzAlgumas das coisas que nos acontecem, tem um poder tão grande que sequer podemos discutir. Aquele convite de um amigo distante, pra conhecer algo novo que, sem nem mesmo pestanejar, você aceita? Algo assim. Essas breves palavras foram usadas pra falar de algo que me conquistou há 10 meses, o Soongz.
Em fevereiro do corrente ano, fui convidada pra fazer parte de uma rede social de música que estava começando. Nela eu criaria uma “rádio” onde poderia colocar apenas as músicas que eu gostasse de ouvir e interagir com os demais usuários. Isso me chamou a atenção e eu quis fazer parte. Criei então minha conta lá.
No começo, como toda e qualquer novidade, mereceu muita atenção pra entender seu funcionamento e então poder desfrutar de tudo que o ele me oferecia.
Foram tantas as novidades que apareceram, e apesar de não ter conhecimento da área de softwares, fui dando meus palpites, como usuária, com o intuito de ajudar no seu aprimoramento. Isso fez com que paixão aumentasse cada dia mais um pouquinho.
Com o passar do tempo, a novidade perde um pouco o brilho e a gente passa a não ser tão assíduo como antes. Isso ainda não aconteceu comigo no #Soongz. Depois de 10 meses, faz parte do meu dia a dia. Mesmo que o tempo pra ouví-lo seja escasso, minha “rádio” está sempre em atividade.
Você conhece? Já testou? Gostou e é usuário assíduo? Parabéns, fez uma ótima escolha. Ainda não conhece? Quer uma “palhinha”? Ouça a Rádio Kênya, rsrsrs, e depois crie a sua.
Ps.: Seu funcionamento é 100% no navegador Chrome. É um aplicativo e ainda não foi estendido aos demais navegadores, mas no site você consegue.
Site Soongz
Anúncios

Os números de 2011

14/01/2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2011 deste blog.

Aqui está um excerto:

Um comboio do metropolitano de Nova Iorque transporta 1.200 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 5.100 vezes em 2011. Se fosse um comboio, eram precisas 4 viagens para que toda gente o visitasse.

Clique aqui para ver o relatório completo


Solidariedade

09/01/2011

Eu, como funcionária da Secretaria da Educação de Goiás, poderia ficar no meu   canto, pois já recebi o pagamento do mês de dezembro, um pouco atrasado, claro, mas sim.

Na realidade, estou apreensiva com a situação dos colegas,  funcionários públicos como eu,  que estão sem receber o referido subsídio, e não sabem quando isso acontecerá realmente. Sei que o MP-GO está tomando providências para resguardar os seus direitos.

Sei que a frase ‘ funcionário público não trabalha mesmo’ já é muito conhecida . E será que só por isso pode esperar ou não precisa receber? Alguém já pensou em trocar de lugar conosco pra ver o que realmente acontece nos bastidores?  Tenho certeza que não. Se trocassem, nos enxergariam com outros olhos. Claro que existe, em qualquer empresa pública ou privada, esse tipo de funcionário. Generalizar? Não seria um bom caminho. Tem muitos funcionários que não usam desse artifício para garantir o seu ganha-pão, trabalham mesmo.

A matéria veiculada no jornal Diário da Manhã no dia 08/01/2011 – páginas 06 e 07, traz um relato dizendo onde e como foi gasto o dinheiro que deveria ter sido reservado, em primeiro lugar, para o pagamento do funcionalismo, afinal como disse o Tenente André Luiz Gonçalves do Santos, vice-presidente da Associação dos Oficiais da polícia Militar e dos Bombeiros, não trabalhamos para Cidinho (Alcides Rodrigues, PP, ex-governador ), mas para o Estado de Goiás.

Sabemos que existem problemas e que serão contornados o mais breve possível. Como ficará a situação daqueles que só tem essa fonte de renda e dali depende para o sustento efetivo de sua família? Tenho certeza que muitos gostariam que o Governador Marconi Perillo, se pronunciasse apresentando as medidas que foram ou serão tomadas para a solução do problema.