Reprovação e Violência: existe relação entre elas e educação?

 

Analisando alguns fatos que vemos acontecer em nosso Estado, melhor, País,  chegamos a conclusão que as mudanças foram muito grandes. Uma inversão total de valores. Me pego pensando onde estão aqueles que aprendemos com nossos pais, tios, avós… eles eram passados de geração para geração. Onde estão esses valores hoje?

Estamos vivendo uma período de muita turbulência. São famílias dizimadas por atentados a vida delas, outras sendo exterminadas por envolvimento com drogas, seja no uso ou no tráfico. Se você liga a televisão, é apenas isso que vemos. Quando não nos deparamos com alguma notícia de violência, drogas, mensalão, Operação Monte Carlo ou qualquer outra, é algum massacre em outro País, como o de Connecticut em dezembro de 2012, que deixou 27 mortos, dentre esses 20 crianças.

O que levaria uma pessoa a ter esse tipo de atitude? Será que não sabe que está atentando contra ele mesmo? Se é usuário de drogas, é o seu corpo que deteriora a cada dia que passa. Se engana, rouba, mente, está lesando você mesmo, pois tudo volta. O que a educação tem a ver com isso?

Acredito muito na frase que diz que “a educação começa em casa”,  e que os filhos são o reflexo dos pais. Ensinamos aquilo que acreditamos ser certo, mas se não mostramos isso em nossas atitudes (nossos exemplos), não temos como cobrar essa postura deles.

A educação deveria começar em casa, então quando nossos filhos chegassem à idade escolar, seria mais fácil, pois já teriam a base necessária para isso. Do tempo de minha regência vi muitos alunos que não queriam saber de nada, a maioria na verdade. E quando mostrava as notas baixas aos pais, o professor estava errado e era um péssimo profissional, e assim por diante. Os filhos nunca tinham culpa. Não digo que não existem profissionais ruins, mas é uma parcela mínima. Digo isso na educação escolar, porque na escola da vida a coisa é muito pior.

O artigo de Lya Luft publicado na Revista Veja dessa semana nos faz relembrar como era a educação em tempos atrás. Antes víamos que os nossos filhos tinham a complementação da educação que começávamos em casa. Hoje é muito diferente. A imprensa nos brinda, diariamente, com notícias alarmantes, crianças que já na 3ª série do Ensino Fundamental não conseguem ler e escrever; a maioria que estão em séries mais avançadas leem e escrevem mal; não sabem fazer as operações básicas em Matemática, e assim por diante.

Nada mais posso dizer, apenas que a frase que finaliza o artigo é muito verdadeira e expressa a realidade do que presenciamos dia a dia, “A educação brasileira continuará, como agora, escandalosamente reprovada”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: