Educar é inovar

Educação é a chaveEducação é a Chave

Os alunos sempre reclamam sobre a dificuldade no aprendizado dessa ou daquela disciplina. São pouquíssimos os que não reconhecem essa dificuldade para o aprendizado, principalmente nas disciplinas da área de exatas, a Matemática mais precisamente. Claro que em Física ou Química também existe e quando as dúvidas de Matemática são sanadas, facilita muito o aprendizado dessas disciplinas. Donde conclui-se que é preciso investir nos métodos de ensino com a finalidade de que se obtenha aprendizagem máxima. Encontramos o matemático americano Salma Khan, ou simplesmente Sal, quando buscamos exemplos concretos para a ilustração dessa necessidade de investimentos na educação. Sal é formado em Matemática, ciências da Computação e Engenharia Elétrica pelo instituto de Tecnologias de Massachusetts (MIT). Sua forma de pensar no ensino é um pouco erudito, mas direto: “Vá direto à essência do problema”, “Nunca deixe de aprender”, “Divirta-se”. O método de Khan consiste em objetividade, exemplos concretos, conhecimento, desigualdade e reconhecimento do talento e esforço de cada um com premiação. Tudo começo quando uma prima, em 2004, lhe pediu ajuda dos estudos matemáticos. Como moravam em cidades diferentes, Sal passou a postar vídeos no Youtube e fazer a complementação das aulas via celular. Até que a prima lhe disse “não precisa mais ligar, você é muito melhor no computador”. A partir daí e com o apoio da família passou a se dedicar completamente a esse projeto. Grava vídeos com conteúdos diversos e posta no Youtube. Já tem milhares de seguidores. Algumas escolas na Califórnia, adotaram os videos e execícios sugeridos pelo site de Sal. Relatam que houve uma grande mudança na rotina delas. “Os alunos passaram a assistir as aulas em casa, deixando o tempo na escola livre para sanar dúvidas, problemas e projetos que estimulem a capacidade criativa e a investigação científica”. Claudio Moura Castro, economista, especialista em educação e articulista da revista Veja disse que “com um conteúdo de tão alto nível na rede, essa inversão faz todo o sentido” (essa inversão se refere ao fato dos alunos assistirem as aulas em casa e tirar dúvidas e resolução dos exercícios na escola). Paulo Blikstein, um brasileiro que mora nos EUA e atua em Stanford diz que “não há outra saída para despertar o interesse pelas ciências senão aproximá-las do dia a dia. Ele começara a treinar 60 professores brasileiros para que, no Brasil, façam um trabalho parecido com o que ele desenvolve na Universidade de Stanford. Thiago Feijão é outro brasileiro que é seguidor de Khan e tem nele sua inspiração. Está prestes a lançar seu próprio site com aulas de Português e Matemática. Essa é uma bandeira que todos os verdadeiros educadores poderiam levantar, afinal educação é a saída para todos os problemas que a população enfrenta.

2 respostas a Educar é inovar

  1. Lusimar Ribeiro diz:

    Concordo com o prof. Paulo Blikstein, afinal não se gosta do que não se conhece.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: