Servidores e Ipasgo – Possível solução?

Dois dos grandes problemas do Estado.

Há algum tempo coloquei aqui a situação do plano de saúde dos funcionários públicos do Estado de Goiás, o Ipasgo. A situação era terrível. Muitos dos médicos, hospitais, laboratórios e afins tinham paralisado o atendimento por atraso no pagamento dos serviços prestados. E não eram atrasos de alguns dias apenas, mas de meses. Com relação a isso só posso dizer que sei o que é não poder cumprir seus compromissos por haver atraso no pagamento dos serviços prestados. Sou estatutária e estamos com o pagamento do nosso salário dividido em duas parcelas, 80% e 20%, desde o mês de janeiro do corrente ano. Corre à boca miúda que esse parcelamento será feito até o mês de julho.

“… é muito fácil jogar a culpa do resultado de algo que não saiu como deveria em alguém que não está presente. Isso é atitude apenas daqueles que não são bons gestores. O difícil é ter ombridade para resolver mesmo os problemas acumulados ao longo do tempo e até poder se gabar disso mais tarde.(…)”

Essas foram algumas das palavras usadas no Blog do Anselmo para dizer que não adianta culpar essa ou aquela pessoa. Precisamos de atitudes e atitudes certeiras para que o problema não se agrave mais ainda.

Foi feita uma audiência pública, na Alego , em 30 de março de 2011, cuja finalidade era apresentar soluções que pudessem ser aplicadas imediatamente, visando alterar o atual quadro do Ipasgo, além de definir estratégias para garantir o equilíbrio financeiro, estabilidade e fortalecimento do órgão.

Hoje o quadro é o seguinte: vários hospitais cancelaram seu credenciamento naquele instituto. Um deles foi o Hospital da Criança que, depois de uma paralização no atendimento aos usuários do Ipasgo, concluiu que conseguiriam sobreviver sem ele e cancelaram seu credenciamento (leia na íntegra aqui). Além dos hospitais, vários profissionais se descredenciaram. Tornou-se uma tarefa muito difícil conseguir um  profissional disponível e com know-how , para atendê-lo.

Hoje, na coluna Giro, do jornal O Popular, Jarbas Jaime nos informa que o Estado apresenta, ainda esta semana, projetos para Ipasgo e política salarial. Esses projetos atingirão os cerca de 150.000 servidores estaduais. Para o Ipasgo, o projeto prevê algumas mudanças. Dentre elas está o aumento do valor de contribuição dos agregados acabando assim com a possibilidade de exclusão deles, e também a negociação da tabela de preços de médicos e hospitais baseando-se nos preços de mercado. O outro projeto diz respeito a política salarial para o servidor onde existem três opções em análise: A data base,  o adicional por incremento da receita tributária e o aumento por meritocracia. Aguardemos o então pronunciamento do Governador anunciando os projetos e informando quais atitudes serão imediatas.

Esperamos ainda que, os aumentos previstos para o Ipasgo sejam implantados concomitante com o do salário dos servidores. Caso isso não aconteça ficaremos em uma situação muito ruim. Os descontos com os novos valores serão efetuados diminuindo assim nossa renda mensal, agravando mais ainda a situação do servidor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: